14 de julho de 2020

Opinião

Os discípulos de Emaús

A Palavra de Deus nos ensina que não é fácil acreditar nos planos de Deus quando não coincidem com nossas vontades.

Opinião 26/04/2020 -
            A Palavra de Deus nos ensina que não é fácil acreditar nos planos de Deus quando não coincidem com nossas vontades. Exige de nós: perseverança.

            Primeira Leitura: Atos 2.

            Também hoje, como no dia de Páscoa, a primeira leitura nos apresenta um trecho tirado do discurso de Pedro.

            A forma como Jesus terminou sua vida provoca escândalo.

Como é possível que um justo tenha acabado assim?

            Pedro responde que a morte de Cristo estava enquadrada no plano de Deus. O que para os olhos dos homens foi uma humilhação uma ignomínia, aos olhos de Deus é uma vitória.

            Segunda Leitura: 1ª Carta de Pedro 1.

            Continua a catequese do batismo, iniciada no domingo passado.

            Pedro diz aos recém-batizados: agora vós podeis chama a Deus de “Pai”, porque dele recebestes uma vida nova. Esta é uma realidade maravilhosa, mas comporta também graves responsabilidades porque é preciso que a vida se adapte a esta nova condição. Deus de fato não faz acepção de pessoas e diante dele o que tem valor é somente o que se faz.

            Evangelho: Lucas 24.

            Dois discípulos de Jesus dirigiram-se a Jerusalém para celebrar a Páscoa e foram testemunhas de fatos dramáticos: o seu Mestre, um profeta poderoso em obras e palavras, foi condenado à morte.

            Passados os dias daquela triste solenidade eles se preparam para voltar a Emaús.

            Ao longo do caminho se aproxima deles um viajante que declara não conhecer o que aconteceu naqueles dias na cidade santa. Eles lhe expõem o seu drama: esperavam que Jesus fosse o Messias, mas foi morto. O desconhecido começa então a explicar, através das Escrituras, que tudo o que havia acontecido entrava no plano de Deus.

            Chegados ao vilarejo para onde se dirigiam, sentam-se à mesa e no instante em que o misterioso viajante parte o pão, eles o reconhecem: é o Mestre. Sem demora se levantam e voltam a Jerusalém para anunciar aos irmãos a alegre nova: Jesus está vivo.

            Lucas quer ensinar que todos podem encontrar o Ressuscitado. Onde? Na celebração comunitária.

 

Monsenhor José Geraldo Segantin
Pároco da Igreja de Santo Antônio e vigário geral da Diocese -segantin@comerciodafranca.com.br




COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais José Geraldo Segantin

CLIMA EM FRANCA

28°
18°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena: 2278
    Sorteio: 08, 17, 34, 37, 43, 45 Data: 11/07/2020
  • Quina: 5312
    Sorteio: 05, 10, 30, 35, 79 Data: 13/07/2020