24 de janeiro de 2020

Franca

TRATAMENTO

'Não foi uma batalha. Foi apenas uma tempestade que passou'

Prefeita de Aramina, Dalva Rodrigues descobriu que estava com câncer há uno. Em tratamento contra a doença no Hospital do Câncer

Franca 01/12/2019 - Repórter: Edson Arantes
Foto de: Edson Arantes/Comércio da Franca
Dalva Aparecida Pierazo Rodrigues tem 52 anos, é dentista, e comanda a Prefeitura de Aramina, cidade de 5,4 mil habitantes, pela primeira vez
A revelação de que o prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), foi diagnosticado com câncer causou comoção no meio político no final de outubro. Mas, o neto do ex-governador Mário Covas não é o único gestor público que está enfrentando a batalha contra a doença. Na região administrativa de Franca, sem o mesmo alarde, uma mulher passa por semelhante calvário.

Ela também é prefeita, também é do PSDB e também está lutando contra o câncer. Dalva Aparecida Pierazo Rodrigues tem 52 anos, é dentista, foi vereadora e, pela primeira vez, comanda a Prefeitura de Aramina, cidade de 5,4 mil habitantes localizada a cem quilômetros de Franca.

Casada e mãe de dois filhos, ela descobriu o câncer por acaso, há um ano, embora fizesse exames preventivos todos os anos e estivesse com as consultas em dia. Era noite de uma quarta-feira, dia 14 de novembro, véspera de feriado. “Eu cheguei em casa e deitei no sofá. Meu filho José Otávio sentou no chão, apoiou no meu peito e ficamos conversando. Foi quando eu percebi que estava com um caroço e pedi para ele colocar o dedo. Ele comentou que estava estranho”.

Como a Prefeitura estava realizando a campanha de mamografia e havia vagas, ela decidiu fazer o exame no dia seguinte. “Ao ver o resultado, percebi que não estava normal. Fui para a Santa Casa de Ituverava e passei pelo ultrassom. Em seguida, fiz a biópsia, que confirmou que era um tumor invasivo. Fiquei assustada, pois já tive casos de câncer na família e sabia que seria um processo longo e doloroso”. A prefeita estava com tumores no seio esquerdo e na axila. Tirou 13 nódulos.

TRATAMENTO EM FRANCA

Como tinha boas referências e, por ser o lugar mais perto, a prefeita decidiu fazer o tratamento no Hospital do Câncer de Franca. Desde o diagnóstico, veio à cidade 16 vezes para passar por sessões de radioterapia, a última delas, na terça-feira, dia 26. “Não tenho palavras para descrever o quanto eu fui bem atendida”.

O diagnóstico mais recente foi animador. “Vou fazer acompanhamento durante cinco anos, estou tomando anti-hormônios todos os dias, mas acredito que o tratamento foi um sucesso. A situação está controlada. O câncer é uma doença que, infelizmente, não dá para dizer que está totalmente curada”.

Como fazia as sessões de radioterapia às sextas-feiras, Dalva não precisou se afastar do cargo. Ficou fora da Prefeitura por apenas 45 dias, quando fez a cirurgia. Sempre contou com a retaguarda do vice, Eduardo Requi. Ela disse que o apoio da família, amigos e colegas de Prefeitura foi fundamental para enfrentar o tratamento. “Tenho muita fé, não pensava no futuro, vivia o dia. Sou católica, tenho família maravilhosa, marido e filhos que me apoiam em todos os sentidos. Deus sabe o que faz em cada momento. Tenho sorte em ter sido abraçada por tanta gente boa. Isto me deu forças”.

Dalva não tem dúvidas de que o diagnóstico precoce salvou sua vida e espera que sua história possa servir de exemplo. “A rapidez foi o que me deu o bem-estar que estou sentindo hoje. Estou tentando passar isto para todas as mulheres: se toquem. O toque é muito mais importante do que qualquer exame. A mulher conhece muito bem o seu corpo. Se notar alguma diferença, por menor que seja, não pode deixar de ir ao médico”.

A prefeita desejou boa sorte e enviou mensagem de otimismo para o seu colega Bruno Covas. “Se venci, foi pelo apoio da família e pela fé. Eu gostaria de dizer para o Bruno ter em mente que estamos nesta vida por uma força maior. Todos os dias, temos que acordar e pensar que temos uma missão. A missão do Bruno é conduzir esta grande cidade, que é São Paulo. Tenha fé que você vai superar a doença. Daqui um ano, espero que a gente possa conversar e que você esteja como eu estou hoje, sorridente por terminar meu tratamento”.

Dalva se emocionou ao descer as escadas da recepção do Hospital do Câncer após ter feito a última sessão de radioterapia. “Entrei tão assustada, sem saber o que iria acontecer comigo. Pedi forças a Deus para vencer a batalha. Hoje, saio tão aliviada (...) Foi apenas uma tempestade”.

A prefeita disse que espera poder voltar ao Hospital do Câncer de Franca para ajudar outras pessoas. “Quero esquecer o que passei de dor e lembrar apenas os momentos positivos. A mensagem que deixo para os pacientes é fé, otimismo e perseverança. Com estas três palavras, a gente consegue vencer tudo. O câncer pode ser vencido”.



COMENTÁRIOS

A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do Portal GCN e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Ainda não é assinante?

Clique aqui para fazer a assinatura e liberar os comentários no site.

Veja mais Tema do dia

CLIMA EM FRANCA

25°
20°

MAIS LIDAS

COLUNISTAS

ECONOMIA Atualizado 1 hora atrás

  • Dólar Comercial:
    Data:
  • Dólar Turismo:
    Data:
  • Euro:
    Data:

LOTERIAS Atualizado 1 hora atrás

  • Mega-Sena:
    Sorteio: Data:
  • Quina:
    Sorteio: Data: