Exposição em Ribeirão Preto apresenta os 'Segredos do Egito'

Artes Peças & Exposições A- A+ 22/01/2014 Autor(a): Nelise Luques Função: Repórter Foto(s): Nelise Luques/Comércio da Franca
Exposição em Ribeirão Preto apresenta os 'Segredos do Egito'

A exposição internacional ‘Segredos do Egito’, inédita no Brasil, estará em Ribeirão Preto a partir de maio

Uma verdadeira aula de história e bem mais atraente que a ensinada nas salas com os livros, lousa e giz. É essa experiência que a exposição internacional Segredos do Egito proporciona aos visitantes. A mostra é organizada pela empresa chilena Agosin Eventos e inédita no Brasil. As cerca de 150 peças sobre a fascinante história do Egito, sendo 42 originais, percorrerão cinco cidades brasileiras. A região está na rota das réplicas dos deuses, da imponente máscara mortuária do faraó Tutankhamon, dos papiros decorados com desenhos egípcios e das douradas esfinges. A Multiplan trará a exposição Segredos do Egito para o RibeirãoShopping. A previsão é que seja realizada entre os dias 14 de maio e 15 de junho.
 
A Multiplan investiu R$ 2 milhões na exposição. Além de Ribeirão Preto, estará em Porto Alegre (RS), São Paulo, Belo Horizonte (MG) e Brasília (DF). Atualmente as peças podem ser visitadas no ParkShopping, na capital federal. O Comércio visitou a exposição em Brasília no dia 13 de janeiro, quando foi aberta no shopping.
 
Na entrada, a réplica de uma esfinge dourada e com olhos negros, é ponto de parada. A maioria dos visitantes posa para fotos ao lado dela. 
 
Politeísta, o povo egípcio acreditava em vários deuses, que estão representados na mostra por estátuas com até dois metros e meio de altura. As divindades, com corpo humano e rosto de águia, carneiro e outros animais, se destacam nas cores negra com dourado. Os visitantes se encantam com as imagens dos deuses Anúbis, Hórus, Amon e Thot.
 
O curador da exposição, Gabriel Agosin, e a diretora de conteúdos da empresa, Isabel Salas, destacam uma peça antiquíssima como a mais importante da exposição. É um fragmento de madeira, de forma retangular, do sarcófago de Hetepher, funcionário do faraó Sesostris I. A peça tem quatro mil anos. De original, a exposição possui também fragmentos de mãos de um sarcófago, que provavelmente, segundo os expositores, são de um homem, pois a cor vermelha ocre era usada para representar homens e a amarela, as mulheres.
 
Tutankhamon
O “Faraó Menino” Tutankhamon, nascido em 1946 a.C., está presente na exposição. Uma réplica original da sua máscara mortuária, dourada com detalhes azuis, se destaca em meio às paredes pretas do espaço. Ela é feita com lascas de ouro. “Essa máscara é a única autorizada pelo Museu do Cairo a percorrer o mundo. Ela estava no Museu de Nova Iorque e agora está em nossa exposição”, disse a diretora de conteúdos da Agosin, Isabel Salas.
 
As máscaras eram usadas em cima do corpo para proteger a cabeça e os ombros das múmias dos faraós. A da mostra reproduz a que foi encontrada na tumba junto ao corpo de Tutankhamon, em 1922. Ele morreu muito jovem, por isso é conhecido como “Faraó Menino”. Após a morte do pai, assumiu o trono ainda criança, e morreu com 18 ou 19. Mas a causa de sua morte é misteriosa. Exames de raio-x no corpo apontaram a presença de um fragmento de osso dentro do crânio, o que levantou suspeita de que teria sido morto por uma pancada na cabeça. Novos estudos mostram que o osso da perna esquerda estava quebrado, então poderia ter sofrido uma queda. Ainda cogita-se que tenha morrido por alguma doença, como malária. Tutankhamon fez parte da 18ª Dinastia no Egito e foi responsável por retomar o politeísmo no país.
 
Mumificação
As réplicas das peças em exposição foram confeccionadas no próprio Egito, segundo os organizadores. Apenas as duas múmias foram feitas no Chile. Uma delas é negra e até fios de cabelo preserva do lado direito da cabeça. É raro um visitante que não fique boquiaberto ou com os olhos arregalados ao se deparar com o “corpo”. “Usamos a cor negra porque ao mumificar os corpos, os egípcios costumavam passar uma lama que deixava o corpo preto”, disse o curador Gabriel Agosin.
 
Os papiros em exposição foram confeccionados com matéria-prima do Egito. A técnica artesanal dele foi desenvolvida há aproximadamente oito mil anos com o caule de uma planta que nasce às margens do Rio Nilo.
 
Público
Em Brasília, a exposição Segredos do Egito despertou interesse do público. No dia 13 de janeiro, quando o Comércio esteve em Brasília, havia movimentação intensa no ParkShopping para visitas às estátuas, múmias, escaravelhos, pirâmides em miniatura, sarcófagos e esfinges. “Achei uma maravilha essa exposição. Vou convidar o pessoal lá em casa e vou voltar com meu filho e minha nora para eles visitarem a exposição também. Já conhecia a história de Tutankhanom, esse rei que morreu garotinho, e achava muito linda”, disse a professora de história aposentada Oscarina Gonçalves Araújo, de 87 anos.
 
Mônica Rocha, coordenadora de marketing da Multiplan, destaca a experiência proporcionada ao público com exposições como a Segredos do Egito. “O shopping não é mais só um local de compras. Temos agregado novos serviços, para novas experiências dentro dos shoppings, para que o cliente passe mais tempo aqui dentro. Com essa exposição temos um pedacinho do museu dentro do shopping. É um ganho para a cidade, contribui para a formação das crianças.”
 
No RibeirãoShopping a exposição chegará em maio e terá entrada gratuita. É aguardar para conferir.

Comentário

Comente esta notícia

Não serão publicadas mensagens/comentários que desrespeitem a lei, apresentem linguagem ou material obsceno ou ofensivo, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto da matéria comentada. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do GCN Comunicação e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Seu comentário não será liberado instantaneamente. Antes, passará por análise da editoria on-line do portal.

*

*

*

Li e concordo com o código de conduta online.