Bicho de sete cabeças (e outros seres fantásticos)

Crianças Clubinho A- A+ 22/08/2013

Bicho de sete cabeças e outros seres fantásticos (Cia das Letrinhas) é o título do livro de Eucanaã Ferraz que traz personagens apresentados de forma divertida. Sobre o Zumbi ele diz: “Foi lá no Haiti/que ouvi falar dos zumbis:/ gente morta que volta!/Não acreditei./Mas mesmo assim, fechava bem a porta.” Armazém do folclore (Editora Ática) é do escritor Ricardo Azevedo e tem um pouco de tudo: quadrinhas, adivinhas, trava-línguas, ditados, expressões populares, contos e até receitinhas de pratos bem brasileiros, como a maria-mole. Teiniaguá , a princesa moura encantada (Editora Scipione) nos fala de uma moça que vira lagartixa, história do folclore gaúcho recontada por Caio Riter. Como nasceram as estrelas- doze lendas brasileiras ( Editora Rocco) é um livro lindo, escrito pela célebre Clarice Lispector, que dedicou uma parte de seu tempo às crianças. Neste livro, a escritora reconta as lendas como se estivesse conversando com o leitor e o número (doze) está relacionado ao dos meses do ano. Em Lendas e fábulas do folclore brasileiro (Editora Manole) Walcyr Carrasco, conhecido por escrever para a televisão, organiza as histórias segundo suas origens: indígena, africanas e portuguesas.

curiosidades

O primeiro escritor a falar sobre folclore às crianças foi Monteiro Lobato, em 1947.

No livro Histórias de Tia Anastácia, Pedrinho lê a palavra folclore no jornal e fica curioso.

Dona Benta explica que ela significa “sabedoria do povo”.

Comentário

Comente esta notícia

Não serão publicadas mensagens/comentários que desrespeitem a lei, apresentem linguagem ou material obsceno ou ofensivo, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto da matéria comentada. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do GCN Comunicação e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Seu comentário não será liberado instantaneamente. Antes, passará por análise da editoria on-line do portal.

*

*

*

Li e concordo com o código de conduta online.