Doadora de Franca é 100% compatível com paciente

Franca Local A- A+ 14/04/2013 Autor(a): Edson Arantes Função: Repórter Foto(s): Wilker Maia/Comércio da Franca
Doadora de Franca é 100% compatível com paciente

Isis Maranha tem sua medula óssea 100% compatível com outro paciente: chance é de uma em cem mil

O Hemocentro de Franca cadastra cerca de 180 doadores de medula óssea por mês. Em março, com a campanha no auge, 956 pessoas passaram pelo local e se inscreveram para tentar ajudar Ana Laura. A chance de encontrar um doador compatível é de uma em cem mil. No cadastro nacional há 2,9 milhões de doadores. As informações foram cruzadas e não foi encontrado ninguém a tempo para que o transplante fosse feito. Um doador, cuja identidade não foi revelada, foi identificado na véspera da morte da garota, não sendo possível fazer o transplante.

A iniciativa dos francanos não foi em vão. Isis Maranha, 33, é uma das que integram o cadastro local. Suas características genéticas não bateram com as de Ana Laura. Não teve como ajudar a menina, mas os seus dados foram identificados pelo Redome (Registro Nacional de Doadores de Medula Óssea) como sendo 100% compatíveis com outra pessoa que está na fila aguardando o transplante. Não há informações sobre quem é e onde mora o paciente.

Isis foi chamada novamente ao Hemocentro e fez a coleta de sangue para novos exames. Ela aguarda a convocação para concretizar a doação da medula. “Fiquei muito feliz com a notícia. É bom demais saber que tenho todas as condições de poder ajudar a salvar uma vida. Não sei nada sobre quem vai receber. Espero que o meu caso sirva de exemplo para incentivar outras pessoas a se cadastrarem para aumentar as chances daqueles que precisam do transplante”.

O médico Marco Benedetti disse que toda a equipe está satisfeita com o fato de um doador cadastrado no Hemocentro de Franca ser identificado como sendo 100% compatível. Ele acredita que o fato poderá fazer com que mais pessoas fiquem interessadas em se cadastrar para também ajudar a salvar vidas. “A campanha da Ana Laura foi um divisor de águas. Pela primeira vez, houve uma grande mobilização da sociedade por meio da imprensa e das redes sociais. Houve um grande incremento de doadores e, consequentemente, começam a aparecer as pessoas que são compatíveis”, disse ele.

Na manhã de ontem, mesmo com o tempo frio e chuvoso, cerca de 100 pessoas passaram pelo Hemocentro para doar sangue. O movimento foi turbinado pela torcida local do Corinthians, que aderiu à campanha realizada simultaneamente em nível nacional. “Esta é uma corrente que não pode parar. A gente sabe que a campanha da Ana Laura extrapolou as barreiras de Franca. Certamente o cadastro vai aumentar e isto aumentará muito a chance de quem está precisando de um transplante”, concluiu o médico.

1 Comentário

  1. 7 pessoas gostaram Gostei

    Fico muito feliz com a notícia. No dia do meu aniversário eu fui me cadastrar, feliz por poder ajudar alguém, agora fiquei muito chateada pois vi e ouvi uma das atendente do Hemocentro reclamando por causa da campanha, vcs acreditam? Ela estava brava porque estava indo pessoas se cadastrar e agora ela só fazia aquilo e mais nada, que raiva que eu senti dela.

Comente esta notícia

Não serão publicadas mensagens/comentários que desrespeitem a lei, apresentem linguagem ou material obsceno ou ofensivo, sejam de origem duvidosa, tenham finalidade comercial ou não se enquadrem no contexto da matéria comentada. A responsabilidade pelos comentários é exclusiva dos respectivos autores. Por isso, os leitores e usuários desse canal encontram-se sujeitos às condições de uso do portal de internet do GCN Comunicação e se comprometem a respeitar o Código de Conduta On-line do GCN.

Seu comentário não será liberado instantaneamente. Antes, passará por análise da editoria on-line do portal.

*

*

*

Li e concordo com o código de conduta online.